Reconciliação




A necessidade da reconciliação (Is 59.1,2;Cl 1.21).

Os exemplos de reconciliação.
1. Entre um homem e o seu irmão (Mt 5.23,24).
2. Entre marido e mulher (1 Cr 7.11).
3. Entre Deus e o pecador (Rm 5.10,11;2 Co 5.18).


As implicações da reconciliação.
1. Que existia uma animosidade prévia

2. Que a parte (ou partes) ofendida agora vê as coisas de modo diferente.
 

E. As duas fases da reconciliação.
1. Deus reconciliou o mundo consigo mesmo por intermédio de Cristo (2 Co 5.19).
2. O homem agora precisa reconciliar-se com Deus por intermédio de Cristo (2 Co 5.20).

Por que as Pessoas estão Perdidas?





Seis razões:
a. Por causa da sua rejeição da revelação bíblica [SI 19.1; At 14.17; Rm1.19,20],
b. Por causa da sua desobediência à própria consciência [Rm 2.14-16],
c. Por causa do seu relacionamento com o mundo [Ef 2.2; Tg 4.4; 1 Jo2.15,16],
d. Por causa do seu relacionamento com Satanás [Jo 8.44; 2 Co 4.4; 1Jo 3.10].
e. Por causa do seu relacionamento com o pecado [Gn 2.17; Ec 7.20; Jr17.9; Mc 7.20-23; Rm 5.12],
f. Por causa do seu relacionamento com Deus [1 Jo 5.12; Jd 1.19].

Dogmática Reformada em Autoplay

 
Digitalizado Por - REIS BOOK
Criação Autoplay - PASTOR DIGITAL

“Que maravilhoso presente! Os tópicos abordados por Bavinck são ainda da maior importância, e ele os discute com um tom teológico surpreendentemente contemporâneo. Minha oração é que o lançamento dessa obra sinalize o início de um ressurgimento de Bavinck.” - Richard J. Mouw, presidente do Fuller Theological Seminary
“Assim como Agostinho, Calvino e Jonathan Edwards, Bavinck foi um homem com uma mente gigante, amplo conhecimento, sabedoria perene e enorme habilidade expositiva. Ter esse seu trabalho em nossa língua é um substancial enriquecimento. Sólida, mas lúcida; exigente, mas gratificante; ampla e profunda, perspicaz e equilibrada, a magistral Dogmática Reformada de Bavinck segue após um século sendo a mais elevada realização em sua área.” - J.I. Packer, Regent College
“A Dogmática Reformada foi o manancial da teologia Reformada nos últimos cem anos. É de longe a mais profunda e abrangente teologia sistemática Reformada do século 20. O leitor ficará maravilhado com a erudição de Bavinck, sua criatividade e equilíbrio. Bavinck é confessionalmente ortodoxo, mas reconhece a necessidade de colocar as tradicionais formulações das Escrituras no contexto das discussões contemporâneas.” - John Frame, Reformed Theological Seminary


127 Conselhos Para os Crentes


1.  Abstende-vos de toda aparência do mal(1 Ts5.22).
2.  Abstenham-se das concupiscências carnais (1 Pe 2.11).
3. Evitem os que buscam confusão (Rm 16.17).
4. Evitem murmurações profanas e inúteis (1 Tm6 . 2 0 ).
5. Evitem falso conhecimento (1 Tm 6.20).
6.  Não entres em questões loucas(Tt 3.9).
7. Evitem discussões sobre a lei (Tt 3.9).
8. Evitem a malícia (1 Co 14.20).
9. Reconciliem-se com um irmão (Mt 5.24).
10. Sejam sábios como a serpente (Mt 10.16).
11. Sejam inofensivos como a pomba (Mt 10.16).
12. Sejam gratos (Cl 3.15).
13. Sejam pacientes com todos  (1 Ts 5.14; 2 Tm2.24).
14. Estejam preparados para responder de acordo com a esperança que há em vocês (1 Pe 3.15).
15. Sejam transformados (Rm 12.2).
16. Sejam pacientes na tribulação (Rm 12.12).
17. Sejam homens no entendimento (1 Co 14.20).
18. Sejam firmes (1 Co 15.58).
19. Sejam constantes (1 Co 15.58).
20.  Sejam sempre abundantes na obra de Deus (1 Co 15.58).
21.  Sejam unânimes (Rm 12.16).
22. Sejam separados dos impuros (2 Co 6.17).
23. Irem-se e não pequem (Ef 4.26).
24. Sejam cheios do Espírito (Ef 5.18).
25. Não  fiquem  ansiosos  por  coisa  alguma  (Fp4.6).
26.  Sejam um exemplo para outros crentes (1 Tm4.12).
27.  Sejam gentis com todos (2 Tm 2.24).
28. Estejam prontos para ensinar (2 Tm 2.24).

29.  Satisfaçam-se com o que têm (Hb 13.5).
30.  Sejam vigilantes (1 Pe 5.8).
31. Não sejam hipócritas em oração (Mt 6.5).
32. Não temam os homens (Lc 12.4).
33.  Não  vos  conformeis  com  este  mundo (Rm 12. 2 ).
34. Não  sejam  crianças  no  entendimento  (1  Co 14.20).
35. Não sejam enganados por companhias malig­nas (1 Co 15.33).
36. Não se prendam em um jugo desigual com os infiéis (2 Co 6.14-18).
37. Não se embriaguem com o vinho (Ef 5.18).
38. Não  se cansem  de  fazer o  bem  (Gl  6.9;  2 Ts3.13).
39. Não sejam preguiçosos (Hb 6.12).
40. Não sejam influenciados por doutrinas  estra­nhas (Hb 13.9).
41. Tenham cuidado com falsos profetas (Mt 7.15; Fp 3.2).
42. Tenham cuidado  com  homens  malignos  (Mt 10.17).
43. Tenham cuidado com a cobiça (Lc 12.15).
44. Cuidado para não se desviarem (2 Pe 3.17).
45. Não  encorajem  falsos  ensinadores  (2  Jo 1.10,11).
46.  Criem os seus filhos no Senhor (Ef 6.4).
47. Lancem sobre Deus suas ansiedades (1 Pe 5.7).
48. Tenham confiança em Deus (Hb 10.35).
49. Saiam do meio do mundo (2 Co 6.17).
50.  Considerem a tentação como uma alegria (Tg 1. 2 ).
51. Tratem o próximo da mesma forma que espe­ram ser tratados (Mt 7.12).
52. Desejem o leite da Palavra (1 Pe 2.2).
53. Faça tudo para a glória de Deus (1  Co 10.31; Cl 3.17,23).
54. Façam  tudo  sem  murmurar  ou  disputar  (Fp2.14).
55. Batalhe pela fé (Jd 1.3).
56. Não deem lugar para Satanás (Ef 4.27).
57.  Deem graças (Ef 5.20; Fp 4.6).
58. Reservem um tempo para ler (1 Tm 4.13).
59. Não ofendam (1 Co 10.32).
60. Deem livremente (2 Co 9.6,7).
61. Deem conforme Deus lhes fizer prosperar (1 Co16.2).
62. Deem com disposição (2 Co 8.12).
63.  Deem com alegria (2 Co 9.7).
64. Não entristeçam o Espírito Santo (Ef 4.30).

65.  Cresçam em graça (2 Pe 3.18).
66. Não  tenham  comunhão  com  as  trevas  (Ef
5.11).
67. Tenham compaixão (Jd 1.23).
68. Tenham boa consciência (1 Pe 3.16).
69. Retenham a Palavra de vida (Fp 2.16).
70. Permaneçam fiéis na sã doutrina (2 Tm 1.13).
71. Honre o pai (Ef 6.2).
72. Honrem a mãe (Mt 19.19).
73. Honrem a viúva (1 Tm 5.3).
74. Honrem os governantes (1 Pe 2.17).
75. Deixem de lado toda inveja (1 Pe 2.1).
76. Deixem de lado toda murmuração (1 Pe 2.1).
77. Não acumulem tesouros na terra (Mt 6.19).
78. Deixem sua luz brilhar (Mt 5.16).
79.  Que todos neguem a si mesmos (Mt 16.24).
80.  Que repartam com quem não tem (Lc 3.11).
81. Que todos obedeçam às leis civis (Rm 13.1).
82. Que ninguém engane a si mesmo (1 Co 3.18).
83. Examinem-se  todos  na  comunhão  (1  Co11.28).
84. Que seus pedidos  sejam apresentados a Deus (Fp 4.6).
85.  Que seu falar tenha graça (Cl 4.6).
86. Faça tudo com ordem e decência (1 Co 14.40).
87.  Quem é instruído sustente aquele que o  ensi­nou (G1 6.6).
88. Que  as  esposas  sejam  sujeitas  ao  esposo  (Ef 5.22; Cl 3.18).
89. Que os esposos amem a esposa (Ef 5.25).
90.  Que as esposas reverenciem o esposo (Ef 5.33).
91. Que  todos  sejam  prontos  para ouvir, tardios para falar, tardios para irar-se (Tg 1.19).
92.  Que os aflitos orem (Tg 5.13).
93.  Que o enfeite das mulheres seja  mais interior
que exterior (1 Pe 3.3,4).
94. Não deixem a mão esquerda saber o que a di­reita está fazendo (Mt 6.3).
95. Não  deixem  o  pecado  reinar  sobre  o  corpo (Rm 6.12).
96. Não deixem o sol se pôr na sua ira (Ef 4.26).
97. Persigam coisas que edifiquem (Rm 14.19).
98. Andem no Espírito (G1 5.25).
99. Não provoquem o próximo (G1 5.26).
100. Vá ousadamente ao trono da graça  (Hb 4.16;10.19-23).
101. Não abandonem a reunião  de adoração  (Hb10.25).
102. Exortem uns aos outros (Hb 10.25).
103. Deixem todo embaraço (Hb 12.1).
104.  Corram com paciência a carreira  que nos  foi proposta (Hb 12.1).
105.  Olhem para Jesus (Hb 12.2).
106.  Ofereçam o sacrifício de adoração a Deus con­tinuamente (Hb 13.15).
107. Não julguem uns aos outros em coisas duvido­sas (Rm 14.1).
108. Não façam o próximo tropeçar (Rm 14.13).
109.  Cuidado com escandalosos (Rm 16.17).
110.  Sigam o exemplo de Paulo (Fp 3.17).
111.  Orem  por  seus  perseguidores  (Mt  5.44;  Lc6.28).
112.  Orem  pelos  que  trabalham  arduamente  (Mt 9.38; Lc 10.2).
113. Apresentem o corpo a Deus (Rm 12.1).
114. Revistam-se  do  novo  homem  (Ef  4.24;  Cl3.10).
115.  Coloquem a armadura completa  de Deus  (Ef6.11,13).
116. Não extingam o Espírito (1 Ts 5.19).
117.  Considerem-se  mortos  para  o  pecado  (Rm6 .11 ).
118. Que o tempo seja remido (Ef 5.16).
119. Resistam ao diabo (Tg 4.7; 1 Pe 5.9).
120.  Restaurem  os  desviados  com  mansidão  (G16 .1).
121. Fortaleçam joelhos vacilantes (Hb 12.12).
122. Procurem apresentar-se a Deus aprovados  (2 Tm 2.15).
123. Não fiquem ansiosos quanto  ao amanhã  (Mt6.34).
124. Participem da ceia do Senhor (1 Co 11.24-26).
125. Tenham cuidado para não desprezarem os pe­queninos (Mt 18.10).
126. Tenham cuidado consigo mesmos e com a sua doutrina (1 Tm 4.16).
127. Afastem-se  de  pessoas  desordeiras  (2  Ts3.6,14).

Chamados ( para um serv iço especial )


1. Noé (Gn 6.14) - construir um navio.
2. Abraão (Gn 12.1,2)-sair de casa para ir a uma terra estranha.
3. Isaque (Gn 26.1-5) - ficar na Palestina e levar a fé de seu pai adiante.
4. Jacó (Gn 28.12-15) - ser fiel à fé de seu avô.
5. José (Gn 37.5-9) - exercer autoridade espiritu­al sobre seus irmãos.
6. Moisés (Êx 3.1-12) - libertar Israel do cativei­ro no egípcio.
7. Arão (Lv 8.2) - tornar-se o primeiro sumo sa­cerdote de Israel.
8. Eleazar (Nm 3.32; 20.28; 34.17) - assumir a responsabilidade do tabernáculo e tornar-se su­mo sacerdote de Israel.
9. Fineias (Nm 25.10-13) - receber a divina alian­ça de paz por sua família.
10. Josué (Js 1.1-9) - levar Israel a Canaã.
11. Otniel  (Jz 3.9-10)  - derrotar os mesopotâmi- cos.
12. Eúde (Jz 3.15) - derrotar os moabitas.
13. Débora e Baraque (Jz 4.4-9) - derrotar os cananeus.
14. Gideão (Jz 6.11-16) - derrotar os midianitas.
15. Jefté (Jz 11.29) - derrotar os amonitas.
16. Sansão (Jz 13.24,25) - derrotar os filisteus.
17. Samuel (1  Sm 3.1-14) - substituir Eli.
18. Saul (1 Sm 9) - ser o primeiro rei de Israel.
19. Davi (1 Sm 16) - ser o melhor rei de Israel.
20. Salomão (1 Rs 3.1-14)-servir a Deus assim co­mo o pai.
21. Jeroboão (1  Rs  11.26-40) - liderar dez tribos de Israel.
22. Elias (1 Rs 17.1-4) - pregar o julgamento con­tra o pecado.
23. Eliseu (2 Rs 2.1-13) - substituir (e ultrapassar) o ministério de Elias.

24. Jeú (2 Rs 9.1-6) - governar as dez tribos de Is­rael.
25. Esdras (Ed 7.6-10) - ensinar a Palavra de Deus aos judeus que estavam retornando.
26. Neemias (Ne 2.18) -construir o muro em vol­ta de Jerusalém.
27.  Ester (Et 4.13-16) - salvar seu povo da mor­te.
28. Isaías (Is 6.1-13) - tornar-se o maior profeta de Deus.
29. Jeremias  (Jr  1.4-10) - ser  um profeta às na­ções.
30.  Ezequiel (Ez 3.10-27) - ser o vigia de Israel em seu muro.
31. Daniel (Dn 2.19-23) - interpretar sonhos.
32.  Oseias (Os 1.1,2) - casar-se com uma prostitu­ta.
33. Amós (Am 1.1) - pregar contra os pecados das dez tribos.
34. Jonas (Jn 1.1,2) - alertar Nínive sobre o julga­mento que viria se não houvesse arrependimen­to.
35. João Batista (Lc 1.76-80)-preparar o caminho para Cristo.
36. Pedro e André (Mt 4.18-20) - seguir Cristo.
37. Tiago e João (Mt 4.21,22) - seguir Cristo.
38. Filipe (Jo 1.43) - seguir Cristo.
39. Natanael (Jo 1.44-51) - seguir Cristo.
40. Mateus (Mt 9.9) - seguir Cristo.
41.  O  governante  jovem  e  rico  (Mt  19.16-21)  - vender seus bens e seguir Cristo.
42. Matias (At 1.23-26) - ficar no lugar de Judas.
43. Estêvão (At 6.5; 8-15) - atuar como diácono e evangelista.
44. Filipe  (At 6.5;8.5-8) - atuar como  diácono  e evangelista.
45.  Saulo (At 9.15,16;13.1,2) - tornar-se o primei­ro pastor evangelista missionário.
46. Barnabé (At 11.22-30) - ajudar Paulo.
47. João Marcos (At 13.5;15.39) - ajudar Paulo.
48. Silas (At 15.40) - ajudar Paulo.
49. Timóteo (At 16.1-3) - ajudar Paulo e, depois, pastorear uma igreja.
50. Apoio (At 18.24-26) - ser evangelista e pas­tor.
51. Judas (Jd 1.3) - escrever o livro de Judas




Batismos


1. Cristo foi batizado em pecado no Calvário (Mt 20.20-23; Lc 12.50).
2. O Espírito Santo batizou crentes no Pentecos­tes (Mt 3.11; At 1.5; 2.1-4).
3. Esse mundo será batizado na ira de Deus du­rante  a  tribulação  (Mt  3.12;  13.30;  Ap6.16,17).
4. O  Espírito  Santo batiza todos os  cristãos  no corpo de Cristo (1 Co 12.13).
5. Israel foi batizado em Moisés (1 Co 10.2).
6. O  batismo  de João Batista (batismo nacional de arrependimento) (Mc 1.4; At 13.24).
 

7. O batismo de Jesus.
a.  Com água, por João (Mt 3.15).
b.  Com o Espírito Santo, pelo Pai (Mt 3.16).
 

8. O batismo dos mortos (1 Co 15.29).
Nota:  sugere-se que o aluno verifique com vários comentários de confiança para possíveis

explicações do batismo dos mortos e do batis­mo em Moisés também, listados acima.
 

9.  O  batismo, nas  águas, dos novos convertidos no livro de Atos.
a.  No Pentecostes. Três mil pessoas foram bati­zadas por Pedro e pelos apóstolos (At 2.41).
b.  Em Samaria. Muitos foram batizados pelo evangelista Filipe (At 8.12).
c.  Em  Gaza.  O  eunuco  etíope  foi  batizado por Filipe (At 8.38).
d.  Em Damasco. Paulo foi batizado por Ana- nias (At 9.18).
e.  Em  Cesareia. Pedro  batizou  Cornélio  e seus amigos (At 10.48).
f.  Em Filipos. Paulo batizou Lídia e o carce­reiro filipense (At 16.15,33).
g.  Em Corinto. Paulo batizou Crispo, Gaio, Estéfanas e outros (At 18.8; 1 Co 1.14,16).
h.  Em Éfeso. Paulo batizou alguns seguidores de João Batista (At 19.3-5).

Unções


1. De uma pedra por Jacó (Gn 28.18; 31.13).
2. Do  sumo  sacerdote  por  Moisés  (Êx  28.41;29.7).
3. Do tabernáculo por Moisés (Êx 40.9).
4. De Saul por Samuel (1 Sm 9.16;  10.1).
 

5. De Davi.
a.  Por Samuel (1 Sm 16.12; SI 89.20).
b.  Pelos homens de Judá (2 Sm 2.4,7).
c.  Por todo Israel (2 Sm 5.3).
 

6. De Salomão por Zadoque (1 Rs 1.39).
7. De Cristo.
a.  Pelo  Pai  (SI  2.2;  45.7;  Lc  4.18; At 4.27; 10.38; Hb 1.9).
b.  Pelo Espírito Santo (Mt 3.16).
c.  Por uma mulher imoral (Lc 7.38). 

d.  Por Maria da Betânia (Jo 11.2).

8. De todos os crentes pelo Espírito Santo (2 Co1. 21 ).
9. De  Lúcifer  por  Deus  (antes  da  queda)  (Ez28.14).

10.  De crentes enfermos pelos anciãos da igreja (Tg5.14).
 

Nota: há quatro tipos básicos de unção:
 (1) com óleo  (Êx 40.9), 
(2) com sangue  (Lv 8.23,24;9.9,12), 
(3) com água  (Lv 8.6) e espiritual  (2 Co 1.21).